Convocação – Garoto, eu vou pro Califórnia!

Por:
13/09/2017 - 13:22

Garoto eu vou pro Califórnia

Jogarão terra no nosso caixão
Apagarão no tempo a carne pecadora do nosso viver
Ficarão gravadas na posteridade
As poesias e os registros do coração
Entre o Eu e o Nós
Escolhi amar você

Eu acredito no ontem
E no pretexto do café matinal
Insisto nos registros do coração
São os domingos de família
Sorrisos largos de um infinito verão
O Estadinho da Colina, o início da redenção

Mas jogarão terra no nosso caixão
Haverá covardes a te abandonar
As flores amarelas do medo de um povo o farão exilar, fugir, sei lá

Machucadinhos de criança e cicatrizes adultas estarão no mesmo lugar
Mas o Atlético não irá capitular
Pais e filhos subirão o Califórnia

Mesmo sendo difícil, o Atlético não irá capitular
Teremos Emanuel, Tarso, Caio, Théo, Bernardo, Nícolas, Gustavo, Gabriel, Miguel, Maria Luisa, Maria Fernanda, Nayara, Sabrina, Lorena, Berta, Poliane  e um monte de Victor a te apoiar
Porém, dia 18/09 tudo começa a recomeçar

A casa será abrigo das poesias
Abraço de pai e filho escasso no dia-a-dia
Machucadinhos de criança e cicatrizes adultas estarão no mesmo retrovisor
Uma laranja-da-baía com sabor de alegria
Serão os dentes de leite da nossa estadia

Minha casa nova é o presente
São fatias de bolo cortadas em branco e preto
Bandeiras nas janelas dos prédios
Lembranças de BH na aurora do dia
Sacada de um novo tempo apesar dos perigos

É um subir de escadas enxergando o passado
Um dia feliz num porta-retrato
Pois daqui só se leva o amor
Jogaremos nossos filhos pra cima
Abraçaremos o Atlético como primogênito
Nossa cor amarela é a coragem
O girassol do novo dia

Contudo, jogarão terra no nosso caixão
Apagarão no tempo a carne pecadora do nosso viver
Ficará gravada na posteridade
A generosidade de servir você

No ronco do motor um reflexo do tempo
No abraço de pai e filho Deus sorri por dentro
Machucadinhos de criança e cicatrizes adultas no mesmo retrovisor
Sabe o que é isso?
É o GALO, meu senhor !

Nas angústias da vida você me leva a sorrir
Quando um homem se torna pai ele muda o mundo
Ele dá preferência no trânsito e é até capaz de sorrir
O pai atleticano até pôde viver um mundo de ateus
Mas quando um pai e um filho se abraçam ...

... Inconscientemente se ouve um sorriso de Deus
É o Galo indo para Califórnia
Pai, filho e o Espírito Santo
Pai, filho e a bandeira do Galo

Garoto, eu vou pro Califórnia
E se um pai atleticano anda com seu filho
Podem até jogar terra no seu caixão
Dia 18/09 gravará no tempo mais um dia de glória

E que joguem mais terra no caixão
Mas onde houver um pai, um filho e um distintivo atleticano
Haverá a Santíssima Trindade
Dia 18/09 quem ficar parado vai tomar um "tá ligado"

E se na porta baterem eu não estiver
Pode ser Drummond ou Vander Lee
Faremos do Sol da coragem a cor do seu existir
Será a Estrela amarela no peito a persistir

Pera aí
Vou ali na Sede de Lourdes
O amarelo da covardia não serão as cores do meu jardim
Uma licencinha breve...

... Garoto eu tô no Califórnia
Eu vou onde tá o Galôooo
O meu destino é ser e estar
Em nome da posteridade, jogando terra no meu caixão
Pode ter furacão, Geddel, Joesley Safadão ou não

Em nome do Clube ATLÉTICO Mineiro
18/09 Casa do GALO - SIM!
Eu vou ali no Califórnia
Nosso destino será onde você está

Obrigado meu Deus!
Que joguem mais terra
Mas para um legado basta Alma Atleticana
Todo o resto descartado será

Não pense que a terra nos colocará em desterro
Somos o impossível,
Somos o ressurgir na briga do GALO contra o Tempo

Nem chegara o Crack de 29
Não iniciara tampouco a Era Vargas
O vanguardista Estadinho veio
Com Antônio Carlos, Bias Fortes e Cristiano Machado cortando as fitas do seu feito

Hoje alguns querem que esperemos
Esperemos a crise e mais nove anos
Conto-lhes que o amor bateu à porta
E eu tô correndo com ele pro Califórnia
O amor bateu à porta, bateu na porta o meu amor

Somos a Ressureição
Nós, isso mesmo, Nós Somos o Clube Atlético Mineiro
O Imortal do Gelo
18 de setembro com Ipê amarelo tô lá !
Bora?!

Pegue o avião, seu boné, sua bengala, sua bicicleta ou sua boina
Repasse as memórias no retrovisor
Relembre da generosidade do seu avô
Junte suas malas, nada agora importa

Pegue a rota do Sol
Desça em Confins
Atravesse a Contorno, feche o congresso
Engarrafe a Amazonas, abaixe as portas dos botecos
Garoto, "vamo" pro Califórnia
Esqueça o Eu porque ...

... Nós Somos Todos do Clube Atlético Mineiro
Nada mais importa
A Massa te aguarda!
Inté lá !

E eu ?

Eu fui ali pro Califórnia!