CARTA AOS RIVAIS

Por:
20/03/2015 - 03:56

Foto: Bruno Cantini / Flickr do Atlético

Foto: Bruno Cantini / Flickr do Atlético

Vocês não aprendem. Entramos em campo com duas derrotas na Libertadores e encaramos como um 2x0 no placar. 2x0 que vocês deveriam estar vacinados. Talvez não esteja sendo fácil esperar por uma vitória do seu time sobre o Atlético. Por isso mesmo, eu até entendo a necessidade vocês comemorarem antes que façamos novamente as viradas épicas. Defesas milagrosas, chutes certeiros, placares inesperados que passam a ser o assunto em todo o país.

Não tenho raiva ou mágoa alguma pelo foguete que você soltou na minha janela em uma das poucas derrotas no Horto. Sei que eles estavam guardados desde 2013 e que a data da validade se aproximava. Te agradeço por não acreditar que a Massa possa viver outro roteiro desses em que a palavra ‘impossível’ é humilhada sempre que alguém solta o ‘eu acredito’. Eu também imaginei que não veria novamente outros finais de partida como os de 2013, até viver 2014.

Quando Pratto acertou aquela cabeçada na Colômbia, você deu uma aula de fé ao pedir aos céus para não reviver seu pesadelo: “Pai, não deixe o Galo chegar! Não permita que o Atleticano volte com aquele grito que faz a diferença na arquibancada”.

Rival, o barulho no estádio será ensurdecedor no próximo jogo. A culpa é sua! O Brasil inteiro ficou arrepiado quando milagres inesquecíveis passaram a ser rotina por aqui. O país aplaudiu, mas você insistiu em repetir que não acreditava no Atlético. Nós acreditamos e você tremeu!

A fé na vitória tem que ser inabalável. Aprendemos isso com lágrimas e um coração batendo cada vez mais rápido. Quando o primeiro sinalizador for aceso na chegada do time, a chama da esperança cobrirá o estádio e o hino que faz diferença dará início a mais uma história dessas que até o olho que testemunhou é capaz de duvidar. Rival, no fundo, você também acredita no Galo.

Fael Lima

ABRAÇO, MASSA!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Google +