O LEVIR PIRA

Por:
30/03/2015 - 04:11

Foto: Bruno Cantini / Flickr do Atlético

Foto: Bruno Cantini / Flickr do Atlético

O Departamento Médico ficou vazio. Após um longo período com intenso movimento no local, os médicos sabem que só poderão contar com Lucas Cândido nos próximos dias para não se sentirem sozinhos. DM vazio significa prancheta cheia para o treinador. Levir Culpi conta agora com nomes que não via desde o início da temporada e Guilherme, querido pelo treinador e que não entra em campo desde outubro de 2014.

Quando Ronaldinho ainda vestia a camisa 10 no Atlético, Levir deixou claro para Guilherme que acharia um lugar no time para o herói do jogo contra o Newell’s. Ronaldo saiu, Guilherme assumiu a 10 e, ao lado de Dátolo, comandou o meio Alvinegro até as velhas lesões o assombrarem novamente. De contrato renovado e com a parte física praticamente em dia, dificilmente Levir deixará de fora o homem que o salvou contra o Corinthians. A briga no meio promete esquentar nas próximas semanas.

Quem sai? Antes de responder a pergunta, vale lembrar que Dátolo também está de volta, também renovou contrato e foi ele quem se tornou o rei das assistências em 2014 com grandes apresentações, principalmente na reta final da Copa do Brasil. O argentino começou o ano de cabeça quente ao receber 3 cartões amarelos em 6 jogos. É quem mais recebeu cartões na disciplinada equipe de Levir Culpi.

Correndo por fora, Dodô é o xodó de Levir em 2015. Só a joia da base e Victor participaram de todos os jogos da atual temporada. Cárdenas vem melhorando a cada chance que recebe e Maicosuel é como um 12º jogador para o segundo tempo. Ainda no meio, Rafael Carioca e Donizete seguem como titulares entre os volantes, enquanto Danilo Pires e Josué brigam pela vaga de reserva imediato. Danilo tem recebido elogios de Levir nos treinos e nos jogos. Eduardo e Pierre foram os atletas que mais perderam espaço no atual elenco.

Na linha de frente, dificilmente Luan deixaria sua vaga escapar, já que tem bons números. Como o atual treinador é viciado em números, Pratto também é presença certa na frente. São 8 jogos, 8 vitórias, 6 gols, 3 assistências e a incrível média de 0,75% gol marcado por jogo. A 9 é dele!

Apesar dos dois gols marcados contra o Villa, Carlos é quem mais corre perigo no atual time titular. Prestativo na marcação e destaque nos testes físicos, Carlos pode pagar por não estar balançando as redes ultimamente. É o preço alto pelas seguidas chances desperdiçadas. Se Jô, André e Cesinha não oferecem tanto perigo, a volta dos meias de criação e um possível acerto com Thiago Ribeiro pressionam Carlos a mostrar números melhores para Levir na fase decisiva do Mineiro e da Libertadores.

A defesa vai bem, obrigado. São quatro jogos sem sofrer gol, mesmo com desfalques e a necessidade de improvisar Patric na lateral esquerda. Leo Silva voltou e caminha para a centésima vitória (99 atualmente) e os 200 jogos com a camisa Atleticana (191). Marcos Rocha nunca esteve tão bem e Jemerson ganha cada vez mais personalidade para defender e coordenar os companheiros. Debaixo das traves, o primeiro nome na prancheta do professor – São Victor do Horto.

Fael Lima

ABRAÇO, MASSA!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Google +