De olho no adversário: Paraná Clube

Por:
01/09/2017 - 13:42

colaborou Gabriel Curty, jornalista do Grande Prêmio

Um dos postulantes ao acesso à Série A, o Paraná Clube enfrenta o Atlético neste sábado, no Independência, às 19h. Após eliminar o Flamengo, a equipe do técnico Lisca fará com o Galo uma das semifinais da Copa da Primeira Liga.

Em maio, Paraná e Atlético protagonizaram um agitado confronto pela Copa do Brasil. (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

Histórico

Adversário do Atlético neste fim de semana, o Paraná já cruzou o caminho do Galo em 2017. Válidos pelas oitavas de final da Copa do Brasil, os dois duelos anteriores tiveram o equilíbrio como tônica principal. Apesar de ter perdido por 3-2 em Curitiba, a equipe alvinegra conseguiu a classificação após vencer por 2-0 em BH.

De lá pra cá, porém, muita coisa mudou, a começar pelo comando técnico: o jovem Cristian de Souza deu lugar ao enérgico Lisca. Após um começo de ano promissor, o Paraná sofreu com a saída de Wagner Lopes, que aceitou treinar o japonês Albirex Nigata. Contratado em maio, Cristian não resistiu à oscilação do time no começo da Série B e durou apenas dois meses no cargo.

Veio então Lisca, que pegou o clube na 14° colocação da Segundona. Após uma sequência de bons resultados, o Paraná ocupa atualmente o 5° posto, com 34 pontos em 23 rodadas. O Tricolor da Vila está três pontos atrás do Ceará, primeiro clube na zona de classificação à Série A.

O irreverente Lisca comanda o Paraná desde julho. (Foto: Geraldo Bubniak/AGb)

Características da equipe

Lisca costuma armar o Paraná no 4-2-3-1. O goleiro é o ex-são paulino Richard, que chegou à Vila Capanema em junho. As boas atuações do camisa 1 fizeram o torcedor paranista rapidamente esquecer Léo, que deixou a Vila Capanema rumo ao Atlético-PR. Na zaga, Eduardo Brock e Iago Maidana formam uma consistente dupla.

Tido como uma das promessas do futebol paranaense, o jovem volante Leandro Vilela, de 22 anos, é um dos pilares do onze inicial de Lisca. Prata da casa, Vilela é quem inicia os lances ofensivos tricolores. O grande destaque da equipe, no entanto, é o armador Renatinho. Responsável por ditar o ritmo da equipe, o camisa 10 foi o autor do gol que levou para os pênaltis a partida contra o Flamengo, que definiu o rival do Atlético na semifinal.

Atuando pelo lado esquerdo do trio de meias, Robson tem a incumbência de auxiliar Renatinho na criação. Na direita, João Pedro e Minho costumam revezar. Enquanto o primeiro é um “ponta construtor”, o segundo utiliza bastante o drible e a velocidade. A escalação é completada pelo rodado Alemão. Além de forte no jogo aéreo, o centroavante executa bem o pivô, sendo importante na preparação de jogadas.

Atualização: Em nota oficial divulgada na manhã deste sábado, 02, o Paraná Clube comunicou a saída do técnico Lisca. O auxiliar Matheus Costa comandará a equipe na partida contra o Atlético.