O “Feitiço do Tempo” alvinegro

Por:
20/07/2017 - 17:59

Os problemas do Atlético parecem se repetir em looping. Após a quarta derrota em casa neste Campeonato Brasileiro – revés por 2 a 0 para o Bahia – o atleticano se vê como protagonista de um filme em que o personagem principal é condenado a viver, por incontáveis vezes, o mesmo dia, tal qual Bill Murray no filme “Feitiço do Tempo”, de 1993.

Contra o Bahia, o roteiro das partidas anteriores no Horto se repetiu. Nervoso desde o apito inicial, o Galo ia ficando cada vez mais ansioso à medida que o tempo passava. Para piorar, o Tricolor de Aço conseguiu abrir o placar logo aos 12 minutos do primeiro tempo, após pênalti cometido pelo centroavante Fred.

O Atlético, que já carregava um enorme peso sob as costas, viu o tamanho de seu fardo aumentar com o gol sofrido. Apesar de criar algumas chances perigosas, principalmente com Cazares e Fred, o time de Roger Machado esbarrava em dois grandes problemas: a falta de pontaria e o goleiro Jean. O jovem camisa 1 do Bahia, aliás, faz um excelente Brasileiro, se firmando como um dos melhores goleiros do campeonato.

Na volta do intervalo, Luan substituiu Rafael Carioca. Com o “Maluquinho”, Roger Machado buscava animar time e torcida. No entanto, sem o jogador responsável por organizar e iniciar os lances de ataque, o Atlético acabou apelando para cruzamentos. As entradas de Valdívia e Rafael Moura deixaram tal proposta ainda mais clara. Com dois centroavantes, o Atlético insistiu todo o tempo em bolas forçadas para os homens de área.

Esperto, o Bahia se fechou, apostou em transições rápidas e permitiu que o Galo tivesse a posse de bola. O técnico Jorginho ainda lançou mão do zagueiro Éder, formando uma defesa com cinco homens. Sem grandes dificuldades, a última linha baiana afastou a maioria dos 53 cruzamentos tentados pelos jogadores atleticanos.

A bomba de Juninho, artilheiro da noite, foi a senha para que o torcedor fosse embora do Horto.  Em 11° na tabela do Brasileirão, com 20 pontos em 15 rodadas, o Atlético tem apenas 33% de aproveitamento nas partidas em casa.

O futuro do Galo

Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira, o presidente Daniel Nepomuceno anunciou a saída do técnico Roger Machado. Até a chegada do novo comandante, o time principal do Atlético ficará sob os cuidados de Diogo Giacomini, auxiliar técnico permanente do clube.

-

Por: @ghpeixoto