Ponte Preta 1 x 2 Atlético: quando o pão cai com a manteiga para cima

Por:
27/08/2017 - 19:31

Mesmo sem muita inspiração, o Atlético conseguiu sair de Campinas com uma importante vitória. De virada, o Galo bateu a Ponte Preta por 2-1 e chegou aos 29 pontos no Campeonato Brasileiro. Os gols atleticanos foram marcados por Elias e Otero. Léo Gamalho anotou o tento da Macaca.

Como volante, Elias conseguiu realizar algumas infiltrações, sua melhor característica. (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

De volta ao 4-2-3-1, o Galo começou a partida tentando agredir a Ponte. A pouca criatividade, no entanto, não permitia que chances claras de gol fossem criadas. Atuando aberto pela esquerda, Valdívia foi o jogador atleticano que mais incomodou a defesa adversária. Foi dele a melhor chance da equipe quando, aos 26’, conseguiu girar sob o marcador e bater, exigindo boa defesa de Aranha. Pouco depois, um chute de Cazares também levou perigo.

A inoperância ofensiva do Atlético foi castigada nos momentos finais do primeiro tempo, quando Léo Gamalho aproveitou uma saída errada de Victor em cruzamento e tocou de cabeça para o gol. O Galo desceu ao vestiário com um grave problema a ser corrigido: a transição. Afoitos, os jogadores atleticanos não conseguiam encaixar ataques organizados, abusando de bolas longas. Faltava alguém que pudesse dar cadência ao jogo e pensar os lances com mais critério.

O panorama da partida parecia o mesmo no segundo tempo, até que Elias, aos 15’, aproveitou rebote dado por Aranha após cruzamento de Marcos Rocha. Com o jogo empatado, o Galo pôde se tranquilizar em campo. O confronto, porém, continuava aberto. Se Cazares e Luan puxavam contragolpes de um lado, Saraiva e Emerson Sheik davam trabalho à defesa capitaneada por Leonardo Silva.

Contra a Ponte, Galo alcançou a quinta vitória fora de casa. (Foto: Bruno Cantini/Atlético)

Substituindo o suspenso Rogério Micale, o auxiliar técnico Diogo Giacomini resolveu colocar Clayton no lugar do apagado Rafael Moura. A última alteração foi a entrada de Yago na vaga de Luan. Robinho, mais uma vez no banco de reservas, não foi acionado por Giacomini.

No fim, quem salvou a tarde foi Rómulo Otero, que substituiu Valdívia. Aos 43 do segundo tempo, em cobrança magistral de falta, o venezuelano deu ao Atlético um suado e valioso e triunfo. Ainda houve tempo para a Ponte reclamar de um possível pênalti em Wendel, mas o Galo conseguiu segurar o ímpeto final dos mandantes.