Vídeos da Massa – Atlético 2×0 Grêmio (parte 1)

Camisão da Fúria Alvinegra

Ronaldinho agradece a torcida

Hulk no Galo

Galo Doido nervoso com gremistas


Valeu Arena!

Mesmo morando em várias casas e cidades durante a vida, nunca me acostumei a deixar para trás as pessoas, histórias, meu lar. Assim como muitas mudanças na vida, caí na Arena do Jacaré sem querer, sem opção, de cara fechada e querendo não gostar de tudo ali.

A cada jogo era um novo plano para chegar até a Arena, e assim fui de carona com amigos, com transporte pirata, a famosa vaquinha pra rachar a gasolina e as caravanas que mudaram diretamente meus dias em Sete Lagoas. Não percebi que ali eu ganhava histórias para toda a vida, amigos que levarei para sempre.

Chegar na Sede do Atlético e me reunir com aquela turma passou a ser o melhor momento da semana. Conheci Atleticanos loucos, contadores de histórias, divertidos, com feridas para cicatrizar, calados, idosos, adultos, crianças, todos unidos pela camisa que vestiam.

Cada canto da Arena tornou-se especial com o tempo. A corda próxima à grade que permitia ouvir até a respiração do jogador, o canto onde ficava até a ansiedade passar, os corredores da bagunça, a saída com a Charanga em carnavais que nunca sairão da minha memória. Havia a grade onde o Galo Doido subia, o bandeirão da Galoucura, a volta das bandeiras na Força Jovem, o apagão debaixo de um temporal que fez acender milhares de luzes, momentos que só a Massa pode proporcionar.

Porém, alguns filhos ficaram em Belo Horizonte e foi preciso voltar para buscá-los. A Maria Pretinha, a Tia Célia, O Laerte, a turma da EficiGalo, entre outras figurinhas carimbadas na arquibancada, essenciais aos mundo do Atleticanismo.

A Arena do Jacaré parecia uma pedra no caminho, mas como toda dificuldade, a Massa tirou de letra e traz coisas boas na bagagem. É hora de subir no caminhão de mudanças novamente e desembarcar no Independência, mas fica nosso muito obrigado à cidade de Sete Lagoas e a todos os Atleticanos da região.

Página virada, chegou a hora de escrever novas histórias em Belo Horizonte. Atleticanos, o papel e a caneta estão com vocês; e o primeiro parágrafo é quinta-feira. O show vai começar!

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook | Orkut

Youtube 1 | Youtube 2 |Youtube 3

Com ingressos mais baratos, Arena do Jacaré é palco de Galo e Tupi

Continuar lendo

Eu na Arquibancada – Atlético x cruzeiro

[nggallery id=”18″]

Agradeço ao Rafael BrunoPeagá e ao André, da Força Jovem Atleticana, pela ajuda com as fotos no estádio. Valeu turma!

Atlético x Cruzeiro – Vídeos (parte 2)

Material da Galoucura chegando ao estádio

Samba Rock do Molejão

Provocando o time azul

Atlético x Cruzeiro – Vídeos (parte 1)

Aquecimento

Time entra em campo

Galo Doido

Galo Doido e Renata Leal

Eles semearam. Você colheu.

O Cruzeiro não ganhou, mas o Atlético foi goleado. Após uma sequência de 10 vitórias em jogos-treino, o Galo garante mais um domingo de decepção para seus torcedores.

Não dá para reclamar do torcedor que passou horas na fila, foi para Sete Lagoas com dificuldade, apoiou e incentivou mesmo os atletas que ela exige que saiam do time, como Renan Ribeiro e Guilherme. Com tantas feridas, o torcedor não pode ser culpado de nada, em circunstância alguma.

Digo ainda que não tenho mais coragem de culpar os jogadores. Antes que as pedras caiam sobre essa leitura, explico-lhes o motivo. O goleiro é péssimo, mas quem fez um amontoado de goleiros medianos? O lateral esquerdo é fraco, mas quem o contratou, anunciando como craque de seleção? Os atacantes são comuns, talvez reservas de um bom time, apesar de valerem uma fortuna. Quem pagou essa fortuna absurda?

As coletivas começam a nos dar uma sensação de déjà vu de 2011, com a frase de “o time é esse” se repetindo após semanas de “os reforços virão”. E dia após dia somos enganados por essa ladainha que não serve para nada, além de meia dúzia de pautas para rádios e jornais. Aliás, os jornalistas que pedem para que esqueçamos o último clássico de 2011, dizem isso por estarem em suas confortáveis cadeiras à sombra do estádio, fazendo suas matérias repetitivas de cada dia, sem olharem para a arquibancada. Fossem eles os vários atleticanos que encontrei após o jogo, procurando uma maneira de voltarem para suas casas, eles não teriam coragem de dizer esse absurdo, ainda que seguindo ordens da chefia.

Atleticanos apaixonados que foram à procura de um time valente e só encontraram inércia, talvez inspirados nos homens que os trouxeram ao Atlético. O sócio-torcedor está por vir e comprá-lo é assinar atestado de palhaço profissional.

Chega de piadinhas baratas contra o rival ou coletivas onde a voz em tom alterado muda a opinião da torcida. Contentar-se com isso, achar que esse é um bom time é merecer humilhação na Copa do Brasil e briga por rebaixamento no Brasileiro. Assistimos um time que mendiga salários cada vez menores para seus reforços, enquanto o diretor vai na direção contrária dos dígitos.

Não teremos reforços para o Mineiro, mas quem sabe após uma eliminação para um time fraco da Copa do Brasil, não chegue aqui um atleta em fim de carreira no Catar ou em decadência na Europa?

É mais do mesmo, algo previsível para alguém que dizia ter vergonha de um time que se borrava, mas tudo que fez até o momento é uma grande borrada. A Massa merece mais!

Charge: Duke

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook | Orkut

Youtube 1 | Youtube 2 |Youtube 3