Atlético, muito acima do futebol

“Diante de tudo isso, não digam que o Atlético voltará a ser maior do Brasil, pois ele nunca deixou e nunca deixará de ser o maior, aquilo que deu novo significado ao futebol, convertendo os mais loucos dessa e qualquer outra galáxia existente.” – Assim eu terminei minha mensagem de parabéns ao Galo em 2012. Não foi o grande time que montamos ou ficar como favorito em qualquer competição desse mundo que comprovou a frase. Um dos maiores jogadores da história passou a vestir a nossa camisa após o último 25 de março; sorte dele, que agora pode ler essa frase e confirmar sua veracidade.

Foto: Bruno Cantini

O gol no último minuto contra o Fluminense não foi o ponto final na afirmação, mas sim o grito de GALO que saiu do fundo do peito de todos os Atleticanos ao ver a rede estufando aos 47 infartantes minutos do segundo tempo. A certeza que o Galo é imortal não vem da vitória, vem dos momentos de raça e entrega até o fim, como se o time inteiro estivesse com os dentes trincando ao repetir “LUTAR, LUTAR, LUTAR, COM TODA NOSSA RAÇA PRA VENCER.”.

Nem sempre é preciso arquibancada, bola rolando e um time do outro lado para comprovar que realmente damos um novo significado ao futebol. Após o último 25 de março, vi o ônibus do time com dificuldade para atravessar o mar de gente que se formou na porta da Cidade do Galo. Conhecendo a Massa, o motorista acelerou, pois sabia que pegaríamos aquele veículo pelas mãos e o levaríamos até a porta do estádio. Isso é estar acima do futebol.

Se não estivéssemos com residência fixa no topo das tabelas, se um dos melhores da história não estivesse em campo com o Manto Alvinegro, ainda que vivêssemos novamente os dias ruins, o Atlético sabe que poderia contar com os verdadeiros Atleticanos em qualquer situação. Por isso nunca deixamos de ser os maiores dessa galáxia.

Não foram os últimos 365 dias que comprovaram nossa superioridade, isso vem desde uma reunião de alguns garotos no Parque Municipal, em 1908, e é algo que veremos nos próximos dias, séculos e milênios.

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Youtube 2

Confira promoções especiais da Loja Arquibancada no Facebook 

Leia Mais

Atleticanos planejam carreata para comemorar aniversário do Galo

Foto: Bruno Cantini

Para comemorar os 105 anos do Clube Atlético Mineiro, os Embaixadores do Galo pretendem fazer uma carreata que irá atravessar a capital mineira. O encontro será no Mineirão, na segunda-feira, a partir das 18h30, e o destino final é a Sede de Lourdes. Leve bandeiras, aumente o som do carro, grite pela janela, pois BH é da Massa!

Convide amigos e compartilhe através de redes sociais e e-mail. Confira o trajeto:

Saída Mineirão, Avenida Antônio Carlos, Avenida Afonso Pena até a Praça do Papa, Avenida do Contorno, Avenida Cristóvão Colombo, Avenida Bias Fortes, Praça Raul Soares, Avenida Olegário Maciel, Sede do Galo.

Confirme também sua presença no Facebook. Clique aqui!

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Youtube 2

Leia Mais

Verdadeira Pele – Frederico Neves

O Frederico Neves comentou em uma publicação do blog e achamos interessante por ele morar no Espírito Santo e fazer de tudo para que a coleção tenha sempre um Manto novo. Camisa de torcida, retrô, de goleiro, comemorativa, não importa, todas ele faz questão de comprar e usar no dia a dia. Os capixabas já sabem que se encontrarem o Frederico, ele estará usando o Manto Alvinegro, sua verdadeira pele. Junto com a turma do Galo de Praia, ele não perde nenhum jogo. Parabéns ao Frederico e participe também enviando dicas e histórias através do e-mail [email protected]

Confira outras coleções

Qual é o xodó da coleção?

Frederico: A camisa que considero o meu xodó é a de 1996, da Penalty, com o patrocínio da Tenda. Foi a minha primeira camisa oficial do Atlético. Hoje, boa parte da galera não entende, mas ter uma camisa oficial em 1996 era algo de luxo.

Costuma pegar autógrafo nos Mantos ou não gosta de nenhuma marca na camisa? 

Frederico: Costumo sim, mas prefiro jogadores com identificação com o clube, como os ex- jogadores Reinaldo e Marques, e atualmente o Réver e Pierre. O porquê da identificação? Quer um exemplo? Eu tinha um autógrafo do Guilherme que jogou no Galo em 1999, anos depois no Mineirão ele marcou um gol no Atlético e “cuspiu” na torcida, jurando amores à torcida rival.

Compra camisas quando o Galo lança ou espera os preços caírem?

Frederico: Compro assim que está disponível, logo após o lançamento. Moro em outro estado, no Espírito Santo, e geralmente compro pela loja do Galo, mas ultimamente estou preferindo aguardar minha ida a Belo Horizonte, pois o atendimento da Loja do Galo fora de Minas é horrível, prazo de entrega, numeração errada da que você selecionou, modelos diferentes. 

O que achou das camisas da Lupo?

Frederico: No visual eu gostei, ficou com um design legal, principalmente a branca, fico na expectativa pelo material que ainda não conheço. Mas me assusta é a Lupo pagar a grana que está pagando ao GALO e nos noticiários esportivos ainda está presente, ao menos nas camisas de treinos, a marca da Topper. Se ela, a Lupo, ainda não consegue disponibilizar o material completo ao time profissional, será que dará conta de fabricar camisa para a Massa? Fica a dúvida.

Usa as peças no dia a dia ou guarda para que não desgastem com o tempo? 

Frederico: Algumas pessoas costumam falar que sou patrocinado pelo GALO, pois só ando com a camisa alvinegra. Marco presença o tempo inteiro em solo capixaba com o Manto Alvinegro.

As camisas de treino têm variado de cor nos últimos anos. Qual lhe agrada mais? 

Frederico: A que mais me agrada é a mais polêmica, a camisa de treino rosa.

Gosta de colecionar camisas de torcidas também? 

Frederico: Já tive muita camisa de torcidas organizadas. Quando você usa a camisa de uma dessas torcidas, principalmente as maiores, você compra um ideal, e às vezes esse ideal não é o mesmo que o seu. Hoje tenho uma camisa da TOG, em estilo retrô, fugindo um pouco das atuais, tipo “Vamos Bater”, “Vamos Matar!”, além dessa camisa me lembrar bons momentos nas tardes de domingo no Mineirão. Além da TOG, tenho camisas da Galo de Praia, que faço parte aqui no Espírito Santo, GaloSampa, Intocáveis e Dragões da FAO.

Costuma comprar camisas de outros times do Brasil ou de outros países?

Frederico: Costumo comprar camisas de times do interiorzão do país, como o Paranavaí, do Paraná, Grêmio Maringá. De times da série A e B no Brasil não, não compro! Já times europeus eu compro com muita frequência. E no geral são camisas alvinegras, as favoritas são as do New Castle e do Chealsea, também preta e branco.

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Youtube 2

Leia Mais

Perfeito Mundo Alvinegro

Trânsito parado no centro de Belo Horizonte, os termômetros mostram mais de trinta graus, mas a sensação térmica é de cinquenta e sete graus dentro do ônibus graças ao funk no celular de um passageiro. Entediado, começo a contar as camisas do Galo pela calçada – uma, duas, três, oito, treze… – veio o pensamento de como seria o mundo se todas as pessoas daquela calçada, aliás, todas as pessoas do planeta vestissem somente a camisa Alvinegra.

Imagem: Internet

Seria um mundo perfeito se Atleticano tivesse um pouco mais de juízo. Com um mundo de Alvinegros alguns fatos simplesmente não teriam acontecido ou aconteceriam de uma maneira diferente.
Tiradentes, olhando desconfiado pelas esquinas, encontra um grupo de amigos e juntos descem até o porão de uma casa. Lá, ligam a TV, abrem umas cervejas e assistem aos jogão entre Atlético e Benfica de Portugal. Eles querem mostrar que os mineiros são maiores que os portugueses.

Ainda no passado, Dom Pedro ergue sua espada e solta o grito “O Independência é nosso!”, aponta para o rio Ipiranga e completa “Aqui tem água.”.

Falando de um período mais próximo, imagino Fernando Collor confiscando todas as poupanças e permitindo a retirada do dinheiro somente em casos que a população precise comprar ingressos do próximo jogo. Se bem que nesse mundo Preto e Branco, Collors, Wrights, entre outros, seriam expulsos sem direito a buscar exílio até mesmo em outra galáxia.

Outros presidentes teriam o destino alterado se vestissem a camisa Alvinegra. O metalúrgico Lula, diante de uma multidão aguardando sábias palavras, enche o peito e grita “Bota a cara alemão”. Não teria sido eleito presidente, mas teríamos um bom chefe de torcida.

Para não ficarmos somente na política, nosso camisa 10 seria um tal Ayrton Senna, veloz, genial, entortando o beque Alain Prost. A cada gol, soa o tema da vitória, obviamente, o hino do Clube Atlético Mineiro.

Foto: Internet

Na divisão de estados pelo país, no lugar do Mato Grosso do Sul, teríamos o Luizinho Lá de Trás, e onde está o Rio Grande do Norte, visitaríamos o Éder da Ponta Esquerda. Para não monopolizarmos os nomes, os locais com temperatura mais frescas poderiam ser chamados de Território Palestra Yale.

Pensamentos que surgem durante o tédio do trânsito. Mesmo com algumas derrapadas no pouco juízo de alguns Atleticanos, seria um mundo perfeito! Queria materializar mais personagens e histórias do perfeito mundo Alvinegro, mas o maldito funk não para de tocar no fundo do ônibus e a sensação térmica chega a 113 graus.

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Youtube 2

Leia Mais

Josué: o novo reforço do Galo

foto: Site Oficial do Wolfsburg

Na tarde de ontem, o Wolfsburg da Alemanha deu como certa a cotratação do volante Josué pelo Atlético. A notícia foi publicada no site oficial do clube alemão, dizendo até mesmo que o jogador já se despediu dos companheiros de time e estaria se encaminhando para o Brasil para o acerto do contrato.

Josué, de 33 anos, teve passagens vitoriosas por onde jogou. No São Paulo, conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes, em 2005. No Wolfsburg, foi campeão alemão da temporada 2008/2009. Além disso, jogador ainda disputou a Copa do Mundo de 2010 pela Seleção Brasileira.

Segundo a assessoria do Atlético, as partes envolvidas aguardam a documentação para que o volante assine o contrato, que será 2 anos.

Lucas Gúy

 

Leia Mais

Festa dos Atleticanos de Governador Valadares e Teófilo Otoni

Governador Valadares
Foto: Wilney Werneck

Os Atleticanos de Governador Valadares lotaram o aeroporto da cidade para receber o time que desembarcou na tarde dessa terça-feira. Com carreata pelas ruas e uma multidão na porta do hotel, todos tentavam driblar o esquema de segurança para ver de perto os jogadores. Quem conseguia uma foto, comemorava como um gol de placa.

Durante a noite, os gritos de “Galo” e o hino do clube não pararam, segundo Wilney Werneck, vizinho do hotel. Uma segunda carreata começou quando o ônibus partiu para Teófilo Otoni. Alguns voltaram para Valadares, outros continuaram até a cidade onde o Galo enfrenta o América, nesta quarta-feira.

Teófilo Otoni
Foto: Domênico Bhering

Na chegada a Teófilo Otoni, Domênico Bhering, assessor do clube, postou uma foto em seu twitter mostrando a multidão que aguardava a equipe.

No domingo, é a vez dos Atleticanos de Patos de Minas receberem o time. Uma oportunidade para a região matar a saudade e mostrar que também sabe fazer festa dentro e fora do estádio. Uma coisa é certa, onde o Atlético estiver, para o trânsito, para a cidade, o país ou  o planeta. A Massa é foda!

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Youtube 2

Porta do Hotel em Governador Valadares

Leia Mais

Pacote de viagem e caravanas para São Paulo x Atlético

Foto: Bruno Cantini

O jogo acontece no dia 17 de abril.

Pacote aéreo TRA Turismo

Saída dia 17, no aeroporto de Confins.

Contato: 3412-5633 ou [email protected]

 

Torcida Esquadrão Atleticano

Saída da Sede de Lourdes às 23h30

Contato: 3413-2240 / 7815-8402 / 9237-1204 / 7545-3808

 

Força Jovem Atleticana

Saída da Sede de Lourdes às 23h30

Contato: 9601-5512

 

Torcida Organizada Galoucura

A torcida está mudando o telefone da Sede essa semana, mas pretende disponibilizar as informações da caravana em breve.

 

Torcida Fúria Alvinegra

Os integrantes ainda não decidiram se haverá caravana.

Leia Mais

Aniversariante do dia – Renaldo

Imagem: Revista Galo

183 jogos

79 gols

Campeão Mineiro em 1995

Artilheiro no Mineiro 1995

Artilheiro no Brasileiro 1996

Atlético 3×1 Cruzeiro – Campeonato Mineiro 1995

Atlético 2×0 Portuguesa – Copa Denner (Alessandro e Renaldo)

Atlético 2×1 Grêmio – Brasileiro 1995 (Renaldo e Euller)

Atlético 2×1 São Paulo – Brasileiro 1996 (Renaldo e Euller)

Atlético 1×0 Cruzeiro – Brasileiro 1994 (Renaldo)

Imagem: Internet

Leia Mais

A alegria dos americanos

Foto: Bruno Cantini

Ninguém está mais feliz que a torcida do América hoje. Os americanos (?) tiravam as folhinhas do calendário diariamente, contando nos dedos o tempo que faltava para finalmente ver nosso time em campo. Outros torcedores de times da capital aproveitaram o momento para se passarem por americanos e compraram ingressos para também ver nossos jogadores em ação. Juntos, quase conseguiram lotar um setor. Também ficaram juntos até os 45 minutos do segundo tempo, ninguém arredou o pé. Nunca se sabe quando será possível ver futebol de qualidade novamente.

Donos do terreno onde está construído o estádio que o Atlético manda e desmanda, puderam assentar-se no banco de reservas como mandantes, local onde repousaram as pernas que não paravam de tremer. Como eu queria o time do América no vestiário de mandante nas fases seguintes, assim teríamos uma classificação mais tranquila. Pena que mais uma vez lutará para não cair.

Foto: Gabriel Castro

Independente da equipe que enfrentaremos, a única certeza é que Réver estará em campo. Imagino que esse “fominha” tenha saído do jogo de hoje, batido uma bola com os amigos do prédio e depois jogado um futebol de botão com os primos. Dores no tornozelo, cabeça cortada, cansado das últimas viagens e titular sempre. Além de Réver, citaria outros que ignoram o número no placar – um, dois, três, quatro, cinco – eles sempre querem mais. Fominhas!

Após um jogo como esse, com virada e zagueiro artilheiro, posso dizer que estou feliz. Não tanto quanto os americanos, mas estou.

Fael Lima

ABRAÇO NAÇÃO!

Twitter | Facebook

Youtube 1 | Youtube 2

Leia Mais